Botafogo não apresenta contraproposta e mais de 90 funcionários serão demitidos

Botafogo não apresenta contraproposta e mais de 90 funcionários serão demitidos

Após a rejeição da redução salarial os desligamentos eram uma questão de tempo
|

A diretoria do Botafogo vem trabalhando, nos últimos meses, em cima de um acordo que evitasse as demissões em massa de seus trabalhadores. A ideia era que, com a redução salarial, a soma não passasse de 20 pessoas.


Na semana passada, em reunião  que ocorreu na sede de General Severiano, o clube apresentou a proposta aos seus funcionários que a rejeitaram pela maioria dos votos. Os dirigentes se prontificaram a buscar uma nova saída, mas as partes não voltaram à mesa de negociações e nem houve contraproposta.


Assim, no início da manhã desta terça-feira, o Botafogo comunicou, em nota, o desligamento de mais de 90 funcionários em função da crise financeira instalada no clube. A dívida chega à casa de R$ 1 bilhão.


Durcesio

CEO Jorge Braga e presidente Durcesio Mello — Foto: Vitor Silva/Botafogo


A reportagem do Globo Esporte apurou que o clube alvinegro pretende usar parte do dinheiro destinado ao acordo de pagamento de salários em dia para quitar as indenizações e não deixar pendências com os trabalhadores desligados. O Ministério Público do Trabalho e o Tribunal precisam autorizar a transação.


Na mesma nota das demissões, o Botafogo informou que “foi contratada uma empresa de Consultoria Estratégica em Recursos Humanos para prestar toda assistência aos funcionários se recolocarem no mercado”.


Para quem ficou na folha salarial, resta acreditar que a estabilidade será reestabelecida e o clima pesado que paira no ar dissipado. O clube, por sua vez, garante que os cortes necessários já foram feitos.