Com seis medalhas de ouro e uma de prata, Brasil fecha participação no Open Europeu de Natação

Com seis medalhas de ouro e uma de prata, Brasil fecha participação no Open Europeu de Natação

O destaque da delegação verde e amarela foi Gabriel Bandeira, que quebrou vários recordes durante a etapa
|

9772f84b3add4a97b590104a53c52130

Gabriel Bandeira é paulista e tem 21 anos. Foto: CPB


O sábado, dia 22, terminou com prestígio da delegação brasileira, que concluiu a participação no Circuito Internacional de Natação, organizado pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC), com seis medalhas de ouro e uma de prata. A seleção foi composta por Gabriel Bandeira, João Pedro Brutus e André Luiz Bento, todos da classe S14, para atletas com deficiência intelectual.


Quem marcou a competição da etapa de Madeira, em Portugal, foi o paulista de 21 anos Gabriel Bandeira. No sábado, a performance nos 100m borboleta estabeleceu o novo recorde das Américas com 54s99. Atrás dele estava o argentino Cancinos Maidana na marca de 58s35 e o russo Mikhail Kuliabil com 58s65.


“Foi muito bom. Em algumas provas, eu não esperava nadar tão bem. Agora estou muito cansado. Hoje eu queria tentar bater o recorde mundial. Estou treinando muito. Espero poder ir conquistar uma medalha em Tóquio”, comentou o nadador em comunicado do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).


Não satisfeito, o atleta foi ao pódio mais uma vez, ao conquistar o ouro nos 200m livre com 1min55s37, recorde continental que entra para o currículo de Bandeira. Ele se destacou, ainda, por completar os 100m costas em menos de 1 minuto, feito que nenhum dos concorrentes conseguiu. Com o tempo de 59s95, foi recorde das Américas e medalha dourada.