Rafael Nadal diz ter muito trabalho pela frente antes de uma possível semifinal com Djokovic

Rafael Nadal diz ter muito trabalho pela frente antes de uma possível semifinal com Djokovic

Em Roland Garros, atleta pode enfrentar potências do tênis mundial
|


4547645

Espanhol foi 13 vezes campeão em Paris. Foto: Europa Press


O tenista espanhol Rafael Nadal afirmou não estar preocupado por ter sido enquadrado no Roland Garros com o sérvio Novak Djokovic e o suíço Roger Federer. Ele ressaltou que o caminho já é bastante difícil para pensar em outra coisa e que ele tem muito trabalho pela frente antes de uma possível final antecipada com o número um do mundo.

"Vejo isso como algo completamente normal, não estou preocupado. Tenho muito trabalho pela frente antes de jogar uma partida nas semifinais contra Novak", comentou Nadal, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, dia 28.


O espanhol deixou nítido que tem o próprio caminho. “Minha estrutura está difícil o suficiente para pensar em outra coisa, então eu tenho que continuar minha preparação, focar em minhas rotinas e seguir em frente da maneira que queremos.” Ele considera natural e lógico que jogadores mais jovens estejam melhor posicionados no ranking.


Em relação ao primeiro rival, a quem derrotou confortavelmente no último Mutua Madrid Open (6-3, 6-3), lembrou que "é jovem e tem grandes golpes". "Como sempre, preciso estar preparado e continuar treinando para os próximos dias e tentar estar na melhor forma possível", admitiu.


“Sei que todas as fases de um torneio são difíceis e sempre respeito todos os adversários, faço isso desde o início da minha carreira. E o Popyrin é perigoso, por isso tenho de jogar bem e mal posso esperar para tentar fazer isso acontecer", continuou o 13 vezes campeão em Paris.


O tenista espanhol não se preocupa com as medidas sanitárias e com o fato de ter que ficar tanto tempo em uma 'bolha'. "Faz parte do mundo em que vivemos hoje, por isso estamos acostumados. Claro, não é a melhor situação possível, mas pelo menos podemos continuar jogando", disse ele.


“Espero que em um futuro próximo, com a vacina, possamos voltar a nossa vida normal no circuito. Isso não é perfeito, gostaria de sair para jantar e curtir, mas hoje não é possível, então temos que esperar ", acrescentou Nadal.


Um verdadeiro 'rei' do barro vermelho parisiense, Nadal foi homenageado nas instalações de Roland Garros com uma estátua, que ele descreveu como "espetacular" e que parece "muito real". "


“Significa muito para mim. Ter uma estátua em um lugar tão especial para o nosso esporte, em um lugar que é muito especial para mim, é algo único. Não sendo francês, só posso agradecer à Federação Francesa de Tênis, o ex-presidente que o promoveu e o atual presidente que deu continuidade ao projeto”, completou o atleta.