Zanetti cai na saída das argolas e acaba em oitavo lugar

Zanetti cai na saída das argolas e acaba em oitavo lugar

Ginasta optou por triplo mortal grupado para tentar nota próxima de 15.400, que provavelmente o levaria ao terceiro pódio em Olimpíadas
|

O Brasil viu Arthur Zanetti arriscar na saída da competição de argolas para buscar uma medalha. Não deu certo, e o campeão olímpico em Londres se despediu do Japão sem subir ao pódio, assim como Caio Souza, oitavo no salto.


Dono de duas medalhas olímpicas, o ginasta afirmou que a estratégia de tentar cravar uma saída com pontuação maior na final das argolas nas Olimpíadas, nesta segunda-feira, foi a correta e que a queda sofrida ao final da apresentação não o frustrou.


- Saio feliz em tudo. Saio feliz porque arrisquei e tinha que arriscar. Ninguém sabe o quanto sofri para fazer essa saída. Machuquei minha perna várias vezes. Se eu não tivesse feito ela aqui hoje, ficaria triste. Pelas notas que vinha tirando nas competições eu ia ficar em quarto ou quinto, aí você ia me ver triste porque não arrisquei - disse o ginasta de 31 anos.


Zanetti

Marcos Goto e Arthur Zanetti nas Olimpíadas — Foto: Ricardo Bufolin/ Panamerica Press/ CBG


Ouro em Londres 2012 e prata na Rio 2016, Zanetti buscava se tornar o primeiro na história olímpica a ir três vezes ao pódio nas argolas. Mas viu o ouro terminar com o chinês Liu Yang (15.500) e a prata com outro chinês, You Hao (15.300). Campeão na Rio 2016, o grego Eleftherios Petrounias deu um passo na saída e por isso acabou com o bronze, com 15.200 pontos.