Felipão deixa comando técnico do Grêmio

Felipão deixa comando técnico do Grêmio

Treinador encerra passagem com a equipe na vice-lanterna do Brasileirão
|

Após a derrota por 1 x 0 para o Santos neste domingo (10), o Grêmio anunciou o desligamento de Felipão do comando técnico da equipe. Em nota divulgada na madrugada desta segunda feira (11), o Tricolor Gaúcho diz ter chegado a um acordo com o treinador, que deixou o time depois de pouco mais de três meses desde que foi contratado. Luiz Felipe Scolari tinha contrato válido até o final de 2022, mas a pressão da zona de rebaixamento e a sequência ruim de resultados encerraram precocemente seu vínculo com o clube.


Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA


Felipão assumiu o Grêmio em 7 de julho, depois da demissão de Tiago Nunes, com o objetivo de fazer a equipe apresentar um melhor futebol e deixar o Z4 do Campeonato Brasileiro. Contudo, o ídolo da torcida tricolor não conseguiu fazer seu grupo reagir. Antes da derrota para o Santos, o time vinha de um empate com o Cuiabá e uma derrota para o Sport em casa, além da goleada sofrida para o Athletico-PR em Curitiba. 


Ao todo, Scolari encerrou sua quarta passagem pelo tricolor com nove vitórias, três empates e nove derrotas, atingindo 47,6% de aproveitamento. Porém, apesar de certo equilíbrio nos números, o time acumulou as eliminações da Copa Sul-Americana e da Copa do Brasil, tendo ficado também na vice-lanterna do Brasileirão, com apenas 23 pontos em 23 partidas disputadas.


Graças aos 21 jogos em que comandou o Imortal nesse período, Felipão atingiu a marca de 385 aparições no banco do Grêmio, se tornando o segundo treinador com mais partidas na história do clube, atrás apenas de Renato Gaúcho.


O técnico de 72 anos deixa a equipe junto dos auxiliares Carlos Pracidelli e Paulo Turra e o preparador físico Anselmo Sbragia.